sempre fui skinny, magrérrima, e depois engordei... resolvi fazer uma dieta a sério e já lá vão dois anos desde que fiquei outra vez o meu verdadeiro eu... aqui vou partilhar com vocês as minhas dicas... tu consegues!
.Calculadora de Calorias
.arquivos

. Março 2017

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2013
Dieta para adolescentes

 

A alimentação nos adolescentes deve sustentar o crescimento, promover a saúde e ser agradável. Durante a adolescência, existem várias alterações de natureza fisiológica e hormonal que afectam as necessidades nutricionais, tal como um crescimento rápido e ganhos de massa muscular e óssea.
Sabemos que cerca de metade dos adolescentes não comem quantidades suficientes de fruta, legumes de cor verde, como bróculos, couve ou espinafres, ovos ou tomates, comprometendo assim gravemente a sua alimentação saudável.
Deficiência em Ferro
A deficiência em ferro é uma das deficiências mais comuns, e os adolescentes são um dos grupos de maior risco – cerca de 13% dos adolescentes têm reservas de ferro baixas. O rápido crescimento, em complemento com um estilo de vida acelerado e escolhas alimentares pouco saudáveis, podem resultar em deficiências de ferro ou anemias. As raparigas precisam de ter uma particular atenção às reservas de ferro, já que perdem muito sangue durante a menstruação.
A fonte principal de ferro é a carne vermelha, mas existem muitas boas fontes de ferro alternativas a carne, como cereais fortificados em ferro, pão, legumes de cor verde ou fruto secos. O organismo não consegue absorver tão eficazmente o ferro destes alimentos, mas a combinação com vitamina C aumenta a capacidade de absorção do corpo. Em contraste, os taninos encontrados no chá reduzem a absorção, sendo por isso preferível beber um copo de sumo de laranja com os cereais do que uma chávena de chá.
Deficiência em Cálcio
Cerca de 25% dos adolescentes ingerem cálcio em quantidades inferiores às recomendadas, com implicações sérias no futuro, em particular na saúde óssea.
A osteoporose é uma doença óssea que torna os ossos finos e quebradiços. Os ossos continuam a crescer a ganhar massa até aos 30 anos de idade – com o período da adolescência a ser o período mais importante em todo o processo. A vitamina D, cálcio e fósforo são vitais para que este desenvolvimento decorra dentro da normalidade. As doses diárias recomendadas de cálcio para adolescentes variam entre os 800mg a 1,000 mg por dia.  
Alimentos ricos em cálcio devem ser consumidos diariamente. A fonte mais rica de cálcio do planeta é o leite e todos os seus derivados. Beber um copo de leite por dia, comer algumas fatias de queijo ou até mesmo beber um iogurte ou batido ao lanche assegura que as quantidades necessárias de cálcio são ingeridas. Em alternativa, o leite de soja pode ser um bom substituto ao leite de vaca.
Quantidade de cálcio em alguns alimentos comuns:
Alimento
CÁLCIO
200 ml de Leite
218 mg
200 ml de Leite de Soja
245 mg
Tofu (60 grs)
300 mg
Queijo Curado (28 grs)
192 mg
Iogurte
283 mg
Sardinhas (60 grs)
306 mg
3 Fatias de Pão
100 mg
Feijão Cozido (115 grs)
59 mg
Couve Cozida (115 grs)
41 mg
Alimentos a escolher
A adolescência é um período de rápido crescimento, como dissemos, e a necessidade básica da alimentação reverte para a potência energética – muitas vezes traduzida num apetite voraz. Idealmente, os alimentos que contribuem para o fortalecimento energético, devem comlementar princípios de alimentação saudável.

Na prática, tal não acontece; o consumo abusivo de gorduras e açucares é alto, enquanto que o de hidratos de carbono amiláceos e fibras é baixo. Embora indesejáveis, estes hábitos não terão repercussões graves a curto prazo, tornando-se apenas um verdadeiro problema se persistirem em idade adulta.

Os adolescentes devem ser estimulados a escolher uma variedade de alimentos dos grupos alimentares básicos:

● Muitos, muitos hidratos de carbono amiçáceos, como pão, massa, arroz, batata, cuscus e cereais.
● Muitas, muitas frutas e legumes – pelo menos 5 doses por dia
● Bastantes produtos lácteos, como leite, iogurtes e queijos
● Quantidade suficiente de proteínas de carne, peixe e ovos
● Poucos doces e gorduras

Outros hábitos importantes para uma alimentação saudável durante a adolescência são:
● Beber pelo menos 8 copos de água por dia
● Comer sempre o pequeno-almoço – um bom pequeno-almoço fornece os nutrientes essenciais e ajuda a aumentar a concentração durante a manhã.
● Faça exercício em bases regulares, de modo a manter uma boa forma física, a saúde cardiovascular e o desenvolvimento dos ossos
● Seja moderado com bebidas alcoólicas – a experimentação faz parte do crescimento e da independência dos adolescentes. Se beber bebidas alcoólicas, tente não exagerar e manter o consumo moderado.

Emagrecer
Numerosos estudos mostram que grande parte dos adolescentes, principalmente as raparigas, estão insatisfeitos com o peso e possuem uma imagem distorcida do próprio corpo e imagem.
O método mais popular para perder peso é reduzir as refeições, não comer carnes, snacks, açucares e gorduras, contudo, isto nem sempre é uma opção saudável. Quando uma adolescente faz dieta, os seus níveis de cálcio, vitamina C, beta-caroteno, selénio, zinco e folatos descem a níveis insuficientes para o funcionamento correcto do organismo.
Se quiser mesmo ficar mais magro(a), assegure-se que é apropriado –precisa mesmo de perder peso, ou está só insatisfeito com a figura do seu corpo? Depois, e caso decida avançar, assegure-se que o faz de forma correcta.
Dietas muito estritas e exigentes são pobres em nutrientes essenciais, e muito frequentemente, as dietas falhadas são verdadeiros yo-yo’s para o seu peso. Uma alimentação equilibrada, saudável e regular, complementada com exercício físico é a única resposta viável. Corte nos açúcares e comidas gordas, e não em alimentos dos outros grupos alimentares. Não perca o controlo na sua batalha contra o peso.
Apesar destes conselhos, a adolescência é um período em que transtornos alimentares podem ocorrer. Se pensa que sofre de um transtorno alimentar, fale com o seu médico para conselhos e tratamento imediato.
Vegetarianismo
Embora não seja regra, os vegetarianos são muitas vezes mais saudáveis que o resto da população – eles podem ser racionais na sua alimentação, ter uma excelente ingestão de nutrientes essenciais e geralmente estão em boa forma física. Ser um adolescente vegetariano não tem de ser um problema, desde que mantenha uma alimentação equilibrada com alternativas aos nutrientes da carne ou peixe.
A carne fornece proteínas, ferro, vitaminas B essenciais e zinco – tudo fundamental para um adolescente em crescimento. Podemos contudo obter os mesmos nutrientes em:
● Ferro – cereais fortificados, pão, frutos secos, feijão, ervilhas e lentilhas. Tente comer duas doses de alimentos ricos em ferro por dia. Para ajudar a absorção, coma-os com fontes de vitamina C (laranja, sumos, tomate e legumes)
● Vitaminas B – Se ainda consome produtos lácteos diariamente, então a ingestão deste tipo de vitaminas não deve ser um problema. Para os Vegans, a vitamina B12 pode ser encontrada em leite de soja, cereais ou extractos de leveduras.
● Zinco – Pode ser encontrado em leguminosas, feijão e cereais

Como precaução adicional, pode beneficiar se tomar suplementos vitamínicos e de minerais para vegetarianos.
Acne
Contrariamente à crença popular, existem muito poucas provas científicas que o acne é causado por alimentos gordos ou fontes de açúcar. Factores hormonais, incluindo o stress, são causa mais prováveis.
Considerações Finais
● Coma refeições regulares com alimentos de todos os grupos
● Mantenha moderados os alimentos doces e ricos em gordura
● Ferro e cálcio são os nutrientes chave na adolescência, por isso assegure-se que consome quantidades suficientes
● Se quer emagrecer, faça-o com precaução
● Seja activo(a)
● Seja moderado(a) no consumo de álcool
Fonte: Alimentação Saudável
publicado por suzi às 09:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 19 de Junho de 2012
Alimentos Saudáveis e Económicos

 

É possível comprar alimentos saudáveis, em vez de passar, devido à crise, para uma dieta de batatas fritas, queijo e massas, ou hambúrguer e cachorros.

Faça o seu próprio café em casa, compre fruta e legumes da estação, e ocasionalmente, substitua a carne por fontes de proteínas alternativas, como ovos e feijão, e, mesmo que pareça uma solução fácil, barata e muito tentadora, mantenha-se afastado das cadeias de Fast-Food. A fotografia bonita não compensa a falta de nutrição.

Os tempos de crise financeira, como a que atravessamos de momento  não significa que tenhamos de nos alimentar de forma pouco saudável. Devemos planear com tempo, comprar na praça, feira ou mercado e aproveitar os produtos de marca própria dos hipermercados podemos poupar muito dinheiro e ao mesmo tempo fornecer alimentos ricos e saudáveis para toda a família.

 

Fruta e Vegetais

“Comprar alimentos frescos é demasiado caro”. Errado. De facto, comprar fruta e legumes da estação é bastante económico. Aproveite para comprar alguns alimentos em maior quantidade, poderá também poupar com os desconto de quantidade.

Se não estiverem na estação, poderá adquirir fruta ou legumes enlatados a preços muito acessíveis. Aproveite e confira as marcas próprias dos hipermercados, já que a qualidade é assegurada e a preços muito inferiores. Estes alimentos são enlatados ainda muito frescos, pelo que a qualidade nutricional se mantém praticamente na íntegra.

Uma das melhores formas de conseguir vegetais e frutos frescos é cultivá-los você mesmo, caso possua um quintal ou um pequeno jardim com espaço suficiente para o fazer. Caso não tenha espaço, poderá sempre plantar ervas frescas num vaso dentro de casa.

 

Proteínas

Conseguir proteínas pode ser algo complicado com um orçamento reduzido. Bife do lombo ou lagosta fresca é apenas uma miragem para carteiras apertadas, mas poderá ainda encontrar boas peças de carne a preços baixos.

Em primeiro lugar, é preferível comprar peças de carne não preparadas. Poderá marinar ou rechear a carne você mesmo, não precisa que o talho ou loja faça isso e cobre pelo serviço. Poupa dinheiro, e poderá ter um maior controlo sobre o teor nutricional e o nível de sal dos temperos. Comprar frango inteiro custa bastante menos, e poderá prepará-los facilmente para confecionar uns saborosos peitos de frango. As carnes menos nobres da vaca ou do porco são bastante mais baratas, contudo, apresentam muitas vezes uma rigidez ou gorduras que se podem tornar bastantes desagradáveis. Ao estufar estas carnes, o tempo de cozedura vai fazer a carne amolecer e devido ao tempo da confecção vai obter um saboroso prato.

E a carne não é a única opção. Considere substituir a carne por alternativas proteicas duas ou três vezes por semana. O feijão, favas, ervilhas ou ovos são apenas exemplos de excelentes fontes de proteínas que ajudam a manter bons níveis de nutrição em tempos de crise.

Cereais
Tal como no caso das fontes de proteínas, comprar produtos menos processados é preferível. Prefira arroz (integral) às misturas que muitas vezes são apenas engenhosos truques de marketing que nada beneficiam a sua nutrição e saúde.

 

Bebidas

Uma excelente solução para poupar mais é comprar um filtro de água em vez de comprar água engarrafada. Se preferir os sumos, opte por concentrados em vez de refrigerantes.

Beba o café da manhã em casa. Acrescentar umas gotas de leite ou natas (magras) dará ao café da manhã um toque especial, e muito mais barato do que sair todas as manhãs para tomar o pequeno almoço na rua.

Utilize o kéfir em vez de iogurtes, é mais benéfico para a saúde e poupa imenso!

 

Snacks

Os snacks (batatas fritas de pacote, tiras de milho de pacote, etc) são normalmente produtos de pobre nutrição e pouco saudáveis. Evite este tipo de produtos, mas se não conseguir viver sem eles, opte por pacotes familiares e faça você mesmo os pacotes individuais. Poupará cerca de 50%.

Dicas Gerais

- Compre produtos de marca própria do hipermercado (ou marca branca).

- Compre produtos familiares e em pacotes grandes para poupar dinheiro e faça depois em casa pacotes individuais.

- Compre produtos em saldo ou em promoção e congele para consumir mais tarde.

- Não caia nas armadilhas dos hipermercados. Junto às caixas para pagar estão colocadas várias “ilhas” de produtos como pastilhas elásticas, gomas, doces, bolos, biscoitos, entre outros, que as pessoas são tentadas a comprar enquanto esperam na fila para pagar. Concentre-se na secção dos legumes e frutas frescos.

- Use coupons de descontos. Mas apenas para aqueles produtos que já consome normalmente, e não para produtos ricos em gorduras ou açúcares.

- Cozinhe em casa e evite sair para jantar.

- Mas se decidir sair para jantar fora, não se envergonhe e caso sobre muita comida, diga ao empregado para guardar e leve para casa.

- Substitua a carne por outras fontes proteicas de custo reduzido duas a três vezes por semana.

 

Este artigo foi retirado daqui.

publicado por suzi às 17:29
link do post | comentar | favorito
.pesquisar
 
.tags

. todas as tags

.subscrever feeds